segunda-feira, 13 de agosto de 2007



O Grémio Lisbonense, fundado em 1842, não pode deixar morrer a sua história nem liquidar o seu futuro.

O processo interposto pelo senhorio do prédio onde está sedeada a associação, tendo por base um "atentado" perpetrado por uma direcção anterior (1998) numa das salas do Grémio, foi o motor de explosão para uma ordem de despejo.

Ordem essa que já correu todas as instâncias jurídicas e sempre contra a manutenção do Grémio Lisbonense neste espaço que agora (ainda) ocupa.

Apesar de se reconhecer a gravidade das intervenções efectuadas, a população, os associados e os amigos do Grémio Lisbonense, não podem permitir que este espaço deixe de ter a sua porta aberta, por erros cometidos por uma só direcção - numa associação com 165 anos de existência.

Na sequência de uma reunião informal entre sócios e amigos do Grémio Lisbonense, realizada ontem, quinta-feira, dia 9 Agosto de 2007, informa-se:

***para a concretização de todos os pontos abaixo é necessária a tua colaboração***

#1
segundo a actual direcção, o pedido de declaração de utilidade pública está a percorrer as vias burocráticas normais - não se sabe bem o que isto significa, o tempo que pode demorar nem os procedimentos a seguir. No sentido de esclarecer o actuial ponto da situação, vai haver uma reunião entre dois representante da direcção do grémio, a advogada e o presidente da câmara de Lisboa, António Costa, na segunda-feira (13 de Agosto), na qual na qual estamos a envidar esforços para também estar presentes; nessa reunião gostaríamos de entregar ao presidente da câmara um livro sobre o Grémio Lisbonense, de edição da própria câmara, que evidencia a sua relevância história, enquanto colectividade da cidade de Lisboa, e demais documentação que seja promotora de uma continuidade da sua actividade sócio-cultural;

#4
pretende-se contactar os diversos meios de comunicação social, tendo em vista a realização de uma conferência de imprensa, a muito breve prazo, nomeadamente quando toda a documentação histórica estiver reunida e compilada e o Plano de Actividades para os próximos tempos estiver devidamente consolidado e redigido, para explanar as causas que movem este grupo de cidadãos-associados na manutenção do Grémio Lisbonense aberto;

#5
Angariar cartas de recomendação de artistas solidários com esta causa, associações culturais e de quaisquer outras conglomerações de cidadãos que fazem ou querem fazer uso do espaço, para anexar ao dossier a apresentar às entidades envolvidas;

#6
promover uma petição on-line justificando a necessidade de preservar a memória
histórica do grémio e de construir um futuro sustentado em actividades de cariz sócio-cultural;

#7
criação de um blog para difusão das actividades a realizar;

#8
contacto com músicos, artistas plásticos, e outros artesãos e artistas, para promover uma agenda consolidada de actividades;



Para tudo isto, é imprescindível a tua colaboração. Contacta-nos para integrares os grupos de trabalho que começam a ser criados. Propôe-te.


3 comentários:

Gudubik disse...

bom dia!
gudubik (www.gudubik.nl) tem uma proposta de concerto para setembro!
para que email devo escrever?
saudações,
gudubik.

Joana disse...

olá gudubik!
escreve para: gremiolisbonense@gmail.com

A Casa das Maravilhas disse...

Caríssimos
A que horas abrem amanhã, Segunda-Feira? Gostaria de poder trocar impressões sobre as condições para a realização de eventos vários (teatro infantil mas também para adultos, animações, etc.).
Cumprimentos
Carlos Martins